Qual a diferença entre envolvimento, comprometimento e engajamento?

No texto anterior falei sobre as 8 principais teorias de motivação, esse passeio pelas teorias foi uma forma de nos aproximarmos de como os teóricos estruturaram as maneiras possíveis para motivarmos os colaboradores, principalmente no ambiente organizacional. Na vida pessoal, precisamos ancorar os fatores motivadores para refletirmos se estamos focados e motivados na busca de nossas realizações.

 

A motivação gera envolvimento, comprometimento e engajamento, que a meu ver, são condicionantes para resultados de alta performance em uma carreira de sucesso.

 

 

FIGURA – ENVOLVIMENTO, COMPROMETIMENTO E ENGAJAMENTO

Envolvimento é um estado de se responsabilizar por entregar exatamente aquilo que foi acordado entre as partes. Com qualidade e no prazo, mas nada além do que foi anteriormente acordado.

 

A palavra comprometimento tem origem no termo em latim compromissus, indica uma promessa recíproca, indica responsabilidade da parte que se compromete. Uma analogia engraçada que nos ajuda a entender a diferença sutil entre envolvimento e comprometimento é o exemplo do prato de ovos com bacon. A galinha para dar o ovo ela não precisou de muito esforço, ela produz ovos normalmente, podemos afirmar que ela se envolveu com esse objetivo. Já o porco para entregar o bacon ele precisou morrer, então, ele se comprometeu. Exageros à parte, deu para entender essa alegoria?

 

O ser humano envolvido assume a responsabilidade de entregar exatamente aquilo que esperam dele. É capaz de sacrifício parcial até, mas não vai muito além do que está acordado entre as partes. O comprometido vai além. Ele assume pessoalmente a responsabilidade pelos resultados, tem um espírito empreendedor e deixa essa marca em suas realizações. Normalmente é aquele funcionário que você sabe que pode contar sempre.

 

Engajamento significa que você está envolvido e comprometido. Seria o terceiro degrau, com uma dedicação ainda maior para alcançar resultados, pois sugere um dispêndio maior de energia, de envolvimento e entusiasmo. Ele pode ser entendido como um estado psicológico positivo e gratificante em relação ao trabalho, caracterizado por vigor, dedicação e absorção.

 

Segundo Macey& Schneider, (2008) e Warr&Inceoglu (2012) Apud De Oliveira e Rocha (2017), o vigor se refere a altos níveis de energia e resiliência mental durante o trabalho, vontade de investir esforço e persistência, mesmo diante de dificuldades.

A dedicação é associada a um senso de significado, entusiasmo, inspiração, orgulho e desafio no trabalho. 

 

A absorção, por sua vez, envolve um estado de total concentração, felicidade e imersão no trabalho, em que o tempo passa rapidamente e é difícil se desligar totalmente.

 

Então, a partir do que nos traz esses teóricos é possível inferir que o engajamento combina um alto nível de prazer no trabalho (dedicação) com uma alta ativação (vigor, absorção), enquanto a satisfação no trabalho seria uma forma mais passiva de bem-estar. Em outras palavras, o grau de ativação ou energia associado ao engajamento seria maior do que o da satisfação (DE OLIVEIRA E ROCHA, 2017).

 

É importante dizer ainda que apresentar comportamentos saudáveis e congruentes com as suas metas está diretamente ligado à automotivação. Quando a motivação está conectada a um sentimento interno de satisfação, isso contribui muito para o aumento do bem-estar, além de ampliar a sensação de prazer, auto estima e confiança da pessoa (DE OLIVEIRA E ROCHA, 2017).

 

Por isso é tão importante a ancoragem de fatores que nos motivam, porque ter uma meta pessoal a ser alcançada é sempre necessário para manter-se motivado. 

 

Vou listar 10 dicas para contribuir com sua motivação pessoal:

 
Tenha sonhos
Viver sem sonhos é como andar pela vida sem rota, sem rumo, sem estrada e sem chão. Os sonhos normalmente tem a função de nos impulsionar, nos motivar a viver, nos dando esperanças de poder viver uma vida melhor e mais abundante. Os sonhos como impulsionadores, nos ajudam também a sair da conhecida zona de conforto.
Reflita
Reserve tempo para seu silêncio. Para acalmar seus pensamentos e pensar sobre ações passadas, presentes e futuras.
Pense positivo
Seja realista, mas seja positivo. Sempre foque seus pensamentos com energia de abundância, de plenitude. Pensar negativo gera dúvida, incerteza e isso é tudo que não queremos. Mas também gosto da primeira palavra que usei “realista”, pés no chão para não decepcionar.
Reclamações bloqueiam sua motivação
reclamar da situação não vai resolver o problema. Eu sei que reclamar faz parte, é nosso direito de protestar. Mas ficar concentrado nessa energia não ajuda a realizar.
Aprenda com os erros
os erros tornam o indivíduo mais experiente e atento com relação a novas situações, fazendo com que essa experiência se converta em aprendizado. Portanto, não se bloqueie diante de uma falha, mantenha o foco e siga em frente.
Não desista de lutar
Lembre-se que tudo sempre será difícil para cada um. O peso da dificuldade é diretamente proporcional ao desafio e à magia da realização. O que quero dizer com isso é que todo grande feito, todo grande triunfo, toda grande realização passa por um processo difícil, árduo. Nada é fácil. O que é grandioso merece dedicação.
Realize atividades que fazem você feliz
Tente encontrar atividades que te dão alegria, bem estar, emoção e prazer, isso tudo ajuda a enfrentar situações difíceis.
Estabeleça metas
Nos projetos estabelecemos as metas e essa ação ajuda a manter a motivação e o foco nos objetivos. As metas são objetivos com prazos. Para as metas serem um sucesso é preciso estabelecer indicadores que ajudam na percepção se estamos “chegando lá”. Para isso é preciso o controle para medir as ações e resultados alcançados, assim você gera um histórico da sua performance e do seu ritmo.
Comemore as conquistas
Ah, celebrar! Advogo sobre a importância de comemorar todos os pequenos passos dados, como um dia de cada vez. Não espere chegar ao final para comemorar, vá celebrando durante o caminho
Acredite em você
antes de tudo, acredite em si mesmo. Só é possível desenvolver um bom trabalho e atingir metas se tiver compreensão e clareza sobre a sua capacidade de realização.
FONTE: Elaboração própria (2019).
 
Bom vou terminando por aqui.
 
REFERÊNCIAS DESTE TEXTO:
CHIAVENATO, Idalberto. Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoal. Como agregar talentos à empresa. 8ª ed. São Paulo: Manole, 2015.
DE OLIVEIRA,Lucia Barbosa; ROCHA, Juliana da Costa. Engajamento no trabalho: antecedentesindividuais e situacionais e sua relação com aintenção de rotatividade. IN: Revista Brasileira de Gestão de Negócios. São Paulo, v. 19, n. 65, p. 415-431, Jul./Set. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgn/v19n65/1806-4892-rbgn-19-65-00415.pdf. Acesso em 10/08/2019.
GARDNER, Howard. Inteligências múltiplas, a teoria na prática. Porto Alegre: 2000.
GOLEMAN, Daniel. Inteligência Emocional: a teoria revolucionária que redefine
o que é ser inteligente. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.
 
 

 

Espero que tenha gostado dessas dicas.

Para assistir outros vídeos, acesse meu canal no youtube, clique aqui.

 

Quer receber nossa newsletter? Coloque seu e-mail no espaço abaixo para receber minhas dicas!

    %d blogueiros gostam disto: