Quando estamos diante de uma reflexão sobre Autoconhecimento e Planejamento Estratégico de Carreira, estamos diante de uma possibilidade única de refletirmos sobre nossas escolhas, nossos sonhos, nosso projeto de vida, sobre nossa vocação e nosso propósito nesta vida.

 

A escolha profissional deve envolver análise interna e análise externa. Quanto à análise interna, refiro-me à importância de nos autoconhecer, saber o que realmente nos motiva, nos move, o que realmente faz “a nossa cabeça”. A análise externa refere-se a verificação do mercado de trabalho, afinal, não basta iniciar a construção de uma carreira que o mercado não absorve mais, ou que está obsoleta.

 

 

Você já parou para pensar quantas carreiras existiam antes e hoje nem se ouve falar? E quantas ainda existirão e nem imaginamos? Pois é, isso se dá pelo próprio processo evolutivo da nossa sociedade e do mundo.

Se eu pudesse lhe dizer o que é ideal, eu diria que é sincronizar nossa vocação com o que o mundo precisa. Sincronizar o que você gosta de fazer e sabe fazer bem com a carreira que o mercado precisa. Essa interseção seria perfeita para ter sucesso profissional.

 

Ainda nesta introdução, quero lembrar que escolha envolve riscos. Toda escolha é assim. Por isso, todo tomador de decisões precisa usar o principal insumo para a tomada de decisões, que é informação. E esta precisa ser atualizada e de fonte segura, confiável.

 

 

CONCEITO DE AUTOCONHECIMENTO

 

Autoconhecimento diz respeito à Informação, consciência e transformação. Muito se fala da importância em se autoconhecer, eu particularmente concordo que é o pontapé inicial para quem quer construir uma identidade pessoal e profissional forte e diferenciada.

 

É preciso descobrir nossas paixões, o que nos move, qual nosso real propósito e como sentimos e percebemos a vida e o que dá sentido à ela.

 

 

Autoconhecimento é um mergulho em nós mesmos para descobrirmos nossa verdadeira essência. A interação com outras pessoas serve para favorecer o autoconhecimento, uma vez que o outro revela quem somos. Dizer que as pessoas se afiliam, se aproximam porque possuem valores próximos é diretamente proporcional a dizer que essas mesmas se distanciam quando percebem valores divergentes no outro. Da mesma forma, se incomodar com algumas características no outro, pode ter como explicação, o fato de que não queremos reconhecer em nós o que nos incomoda no outro.

 

 

Antes de seguir refletindo sobre autoconhecimento, quero convidar você a responder essas poderosas perguntas de Coaching:

Exercício vantagem competitiva– Quais são as três coisas que mais ama em você?
– Quais são suas outras qualidades? (Não pare até que tenha sete ou mais.)
– O que seus melhores amigos e clientes dizem que gostam ou admiram em você?
– Por que o empregador de seus sonhos será feliz ao contratá-lo? (Dê, no mínimo, cinco 

razões.)
– O que um parceiro romântico mais valoriza em você? (Relacione, no mínimo, cinco 

coisas.)
– Quais são seus quatro maiores êxitos profissionais? Que qualidades te ajudaram a 

conquistá-los?
– Quais são seus quatro maiores êxitos pessoais? Que qualidades te ajudaram a 

conquistá-los?

Fiz um podcast sobre autoconhecimento, dá um play:

Então, autoconhecimento é permitir se enxergar por inteiro, mesmo sabendo que essa noção sobre nós mesmos, tem um tempo para fazer sentido, pois de tempos em tempos somos convidados ou convocados a evoluir, a mudar, a nos transformar.

No próximo texto vou dar ALGUMAS DICAS E EXERCÍCIOS QUE FAVORECEM O AUTOCONHECIMENTO.

Até lá!

Bom vou terminando por aqui.

Espero que tenha gostado dessas dicas.

Para assistir outros vídeos, acesse meu canal no youtube, clique aqui.

Quer receber nossa newslatter? Coloque seu e-mail no espaço abaixo para receber minhas dicas!

%d blogueiros gostam disto: